sábado, 28 de fevereiro de 2015

Mal chegou, já saiu




O atacante Pimentinha mal chegou no Rio de Janeiro, nem jogou pelo Botafogo e já retornou para o Sampaio Corrêa.

No seu site oficial, o GLORIOSO se manifestou sobre o episódio:

"O Botafogo vem a público esclarecer a saída do atleta Anderson Wanderllan de Moraes Rodrigues (Pimentinha). Antes da formalização do acordo, o atleta alegou dores no pubis e optou por não assinar o contrato. O chefe do Departamento Médico Luiz Fernando Medeiros realizou exames clínicos e solicitou a ressonância magnética na região, que foi recusada pelo jogador.

O Botafogo lamenta a atitude do profissional tendo em vista todos os esforços empenhados para a sua contratação e deseja sorte no prosseguimento de sua carreira".

Azar o do atacante.

Aliás, convenhamos, o Botafogo não precisa e nem deve lamentar a ausência de Pimentinha, né?


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Time escalado

















Jefferson, Gilberto, Roger Carvalho, Renan Fonseca e Carleto; Marcelo Mattos, Willian Arão, Diego Jardel e Tomas; Jobson e Bill.

O técnico Renê Simões não fez mistério e já confirmou o Botafogo que enfrentará o Flamengo no domingo.

De diferente da vitória sobre o Nova Iguaçu, apenas o retorno do Diego Jardel na vaga do Fernandes.

Aliás, reforço na hora certa. E muito bem-vindo.

Mais uma oportunidade para o Tomas mostrar o futebol que dele se espera. E também para o Jobson confirmar - o que parece ser - a boa fase.

De resto, sem mistérios.

Vocês acham o time ideal para o clássico?


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Mostrou dignidade
























Um dos poucos remanescentes do elenco rebaixado no ano passado, o volante Marcelo Mattos falou sobre a sua permanência em General Severiano na atual temporada:

"- Eu queria ficar porque eu acho que não fiz tudo que eu queria fazer no Botafogo. Tive uma lesão no ano passado, depois tive uma cirurgia que achei que ia ficar 20 dias, mas teve complicações. Joguei quatro ou cinco jogos, então não pude fazer muita coisa. Não quero sair como jogador que não deu certo, que teve muitas lesões, mas eu quero sair daqui, se um dia tiver que sair, como um jogador que teve lesões, foi para a segunda divisão, mas voltou com a equipe para a primeira. Quero marcar meu nome no Botafogo. Acreditei no projeto e nas pessoas dessa diretoria".

Apesar de eu não concordar, o Mattos é um dos jogadores mais criticados (até pelo seu alto salário) por muitos torcedores. E sem entrar nos méritos técnicos, gostei da posição do volante botafoguense. Parece ser um cara digno e reconhece que ainda está em "dívida" com o clube.

Melhor que muitos que juravam amor e saíram (inclusive com justiça envolvida) na primeira oportunidade.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Renovar: Sim ou não?
















Notícia retirada do site Globoesporte:

"Alvo de outros clubes, Sassá analisa proposta do Botafogo por renovação.

Alvinegro faz oferta por contrato até 2016, mas atacante, que ainda busca vaga de titular, recebe convites para atuar em outras equipes".

Situação um pouco delicada...

1) O Sassá é atacante apenas medíocre e que não tem bola para ser titular ou solução do Botafogo;
2) Já pode assinar pré-contrato com outro clube;
3) Se jogar razoavelmente bem, pode render um dinheirinho (se vendido depois).

Enfim, vale a pena renovar ou não com o Sassá?

Eu confesso que não tenho opinião bem definida. Proporia renovação sem aumento salarial, apenas para garantir que não saia de graça.

E vocês?


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Sem substituto
























O técnico Renê Simões demonstra confiança nas opções disponíveis para o clássico do próximo domingo:

"- A equipe está montada. Existe um esboço, e o princípio dos jogos estão caracterizados por eles. Agora posso ter bons problemas, como o Luis Ricardo, que já foi inscrito, e o Pimentinha, que vai ser inscrito para o próximo jogo".

Meu comentário: Quanto mais opções, melhor. Sempre! Mas antes de Luis Ricardo ou Pimentinha, eu torço principalmente para que o Diego Jardel esteja liberado pelo departamento médico. É, por enquanto, a peça que não temos substitutos no elenco. Pelo menos até agora!

Concordam?


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Agora sim, um teste de verdade

















O próximo compromisso do Botafogo será "apenas" contra o seu grande rival: O Flamengo, no domingo que vem.

O lateral Carleto falou sobre o jogo:

"- Para o primeiro clássico o time está preparado. Jogar quarta e sábado não é fácil, mas será uma semana boa, o pensamento é o Flamengo, o trabalho será feito para a partida e clássico é decidido nos detalhes. O jogo é especial, pois é um clássico, mas cada jogo para nós é uma final. Tiramos uma lição, mas se sairmos perdendo com um time de qualidade com o Flamengo pode não ser fácil de buscar o resultado. O clássico será um jogo especial para a torcida, para a imprensa, mas para nós será mais um, uma final, onde não podemos errar como erramos hoje".

Exatamente! Clássico independe da situação dos adversários. Sempre será decidido nos detalhes.

E para o do próximo domingo, confesso que estou bastante curioso para ver os "detalhes" no sistema defensivo alvinegro, já que será o primeiro compromisso diante de um rival com boa qualidade técnica e bastante velocidade no seu setor ofensivo (Flamengo).

Nossos dois zagueiros são lentos e precisarão de atenção redobrada para evitarem sair correndo atrás dos adversários dos caras. Se isso acontecer, será batata para eles.

Jogo que também exigirá demais dos nossos volantes e até dos laterais, que tem muito mais vocação ofensiva do que defensiva.

Enfim, o primeiro jogo - para valer - de 2015!


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Aprendizado


















Mais uma vez o técnico Renê Simões mostrou lucidez na avaliação de uma partida do Botafogo.

Depois da virada sobre o Nova Iguaçu, o comandante alvinegro falou da principal lição a ser tirada:

"- Eu gostei da lição. Acho que esse time estava precisando disso. Até agora não tínhamos feito nenhum jogo saindo atrás do placar para virar. Embora eu quisesse virar ainda no primeiro tempo, fiquei muito satisfeito de não ter virado para fazer o intervalo atrás. Isso é muito bom. Tem muita coisa de aprendizado nisso aí. O time suportou bem o vestiário, dei oportunidade para eles se colocarem. Hoje foi o melhor jogo em termos de aprendizado".

Foi importante para vermos como o time reagiria em situação adversa no placar.

E também valeu para baixar um pouco a bola naquela sequência de goleadas. Isso porque, não podemos nunca esquecer o nível técnico da grande maioria dos adversários no estadual.

Boa, Renê!


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Virada na raça
















Foi sofrido, mas o Botafogo venceu mais uma no campeonato carioca.

Hoje, diante de 13 mil torcedores no Estádio Nilton Santos, o GLORIOSO fez 2 a 1 (Jobson e um gol contra) no Nova Iguaçu.

Vitória importantíssima e para manter o moral elevado, já que no próximo final de semana teremos o clássico contra o Flamengo.

E por falar no jogo do domingo que vem, alguns erros apresentados hoje não podem repetir. Principalmente o dinamismo no setor defensivo e a criação das jogadas.

Aliás, novamente dependendo apenas do Tomas (e o Fernandes mais adiantado - fora da sua posição), o Botafogo não teve uma cabeça pensante. A maioria das oportunidades foram criadas pelas laterais e/ou com cruzamentos. Espero que o Diego Jardel volte contra o nosso "inimigo".

De resto, ao menos mostramos poder de reação, afinal, descemos para o vestiário com o réves no placar e os dois gols da virada só vieram após a segunda metade do segundo tempo.

Aos trancos e barrancos, é claro, mas sabemos que o nível técnico do atual Botafogo é limitado e os resultados só virão na base da disposição. E ela não faltou contra o Nova Iguaçu.

Seguimos na ponta!


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

Botafogo 2 x 1 Nova Iguaçu

1- Jefferson: Sem culpa no gol. Não teve trabalhos no jogo - 5,5

2- Gilberto: Alternou bons e maus momentos - 5,0

3- Renan Fonseca: Uma ou outra atrapalhadinha, mas não se comprometeu - 5,0

4- Roger Carvalho: No mesmo nível do companheiro de setor - 5,0

5- Marcelo Mattos: Partida regular, até se arriscando (sem muita qualidade) na frente - 5,5

6- Carleto: Continua pouco agressivo nas jogadas de linha de fundo - 5,5

7- Jobson: Dois gols perdidos, um marcado e uma melhora incrível na segunda etapa - 6,5

8- Willian Arão: Em minha opinião, finalmente estreou pelo Botafogo. Bem no auxílio à zaga e como elemento surpresa no ataque - 7,0

9- Bill: Não teve muitas oportunidades, mas participou do gol da vitória - 5,5

10- Fernandes: Claramente sente quando não está na sua real posição - 4,5

11- Tomas: Continua devendo... - 4,5

12- Sassá: Entrou e deu correria e agressividade - 5,5

13- Gegê: Se movimentou bem pelo meio - 5,0

14- Luis Ricardo: Não conseguiu colaborar muito - 5,0

Renê Simões: Ainda continua sendo repetitivo nas alterações e maneira da equipe jogar, mas tem a vantagem dos jogadores correrem por ele - 5,5

Passo a passo
















Vice líder do campeonato, o Botafogo recebe o Nova Iguaçu hoje a tarde.

Mais uma oportunidade para o time se entrosar, ganhar corpo e aumentar a moral, pois na próxima semana teremos o primeiro grande desafio da temporada: Flamengo.

Só que uma coisa de cada vez. Primeiro, vamos focar no adversário de hoje, vencer bem (sem desfalques para o domingo que vem) e somar três pontos.

Pra cima deles, Fogão!


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Queimaram a minha língua

















No início da temporada, ainda nas primeiras partidas (inclusive os amistosos), os dois jogadores que mais estavam me desagradando eram o Diego Jardel e Bill.

Mas com o passar dos jogos, reconheci que mesmo que ainda não "brilhe" durante muitos minutos em um confronto, o apoiador melhorou e tem sido determinante para o meio de campo alvinegro. E o time sentiu a sua falta na vitória da última quarta-feira, sobre o Friburguense.

Para fazer justiça, o mesmo serve para o atacante.

Mantenho a opinião de que o Bill é tecnicamente limitado, mas tem buscado o jogo e se movimentado como eu não imaginava. E o mais importante: Mostrou que é o típico atacante camisa 9. Aquele jogador que está ali na área para o toque final na jogada.

Parabéns aos dois jogadores, que com a bola rolando, mostraram que eu estava enganado. 

Bom para o Botafogo!


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Uma análise fria (e verdadeira)

















Palavras do técnico Renê Simões após a vitória de ontem:

"- Os resultados garantem o emprego meu e de qualquer treinador. Já os desempenhos do time balizam o meu trabalho. Não vou balizar minha próxima conversa com os jogadores nos 3 a 0, mas em cima dos indicadores que já recebi: poucos passes, predominância do adversário no primeiro tempo, perdemos a segunda bola, o camisa 10 e o camisa 8 do Friburguense tendo espaço para jogar... Resultado é para garantir emprego. Enquanto estiver ganhando, estou empregado. Quando o time perde, eu corro risco. Por ora estou empregado".

Meu comentário: Mais uma vez, falou bem! E falou a verdade! Nada de empolgação, pois além do time ainda estar em formação, o resultado não pode enganar, afinal, o adversário era fraquíssimo e mesmo assim o Botafogo continuou apresentando algumas falhas e vários pontos a serem corrigidos.

De todo modo, passou da hora de testar novos zagueiros e melhorar as coberturas das laterais. 

E isso é trabalho do Renê.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

De goleada em goleada
















O Botafogo iniciou o Carnaval com os 3 a 0 impostos sobre o Bangu na semana passada.

Hoje, na quarta-feira de cinzas, repetiu o placar (3 a 0 - Bill, Jobson e Gegê). Mas desta vez, diante do Friburguense, em Nova Friburgo.

O resultado garante o GLORIOSO entre os quatro primeiros colocados na tabela de classificação e aumenta a tranquilidade do time para a sequência do campeonato.

E também serviu para analisarmos o time sem dois dos jogadores que mais vinham se destacando até o momento: Diego Jardel e Rodrigo Pimpão.

Com as mudanças feitas para o jogo desta tarde, ficou evidente que a cadência do Jardel faz falta (e olha que eu criticava a lentidão nele nos primeiros jogos!), mas a parte do Pimpão foi novamente bem feita pelo Jobson, com mais um gol e assistência.

Se do meio para frente os problemas são administráveis, dali para trás continua perigoso.

Novamente a dupla de zaga se mostrou confusa, lenta e mal posicionada em diversos lances. E estamos falando de um adversário fraquíssimo. Ou o Renê testa algum novo zagueiro (ou quiçá dois de uma vez) ou aumenta a proteção ao setor, já que continuo achando o Arão perdido.

Mas valeu. O importante é somar três pontos. E o Botafogo vem fazendo isso. Com suas limitações e dificuldades, mas cumprindo o planejado.

Que venha o Nova Iguaçu no final de semana.


SAUDAÇÕES ALVINEGRAS!!!

Botafogo 3 x 0 Friburguense

1- Jefferson: Duas defesas incríveis (para variar) - 6,5

2- Gilberto: É por onde sai quase toda jogada ofensiva - 6,0

3- Roger Carvalho: Não passa segurança - 5,0

4- Renan Fonseca: Também é lento e instável - 5,0

5- Marcelo Mattos: Sem muito trabalho com os apoiadores adversários - 5,0

6- Carleto: Na média, sem comprometer - 5,5

7- Jobson: Melhorou muito no início da segunda etapa, criando quase todas as oportunidades - 6,5

8- William Arão: Me parece perdido, sem saber se marca ou defense - 5,0

9- Bill: Mais um gol. Nas suas características: De finalizador - 6,0

10- Tomas: Continua devendo... - 5,0

11- Fernandes: Não jogou na posição que gosta. Assim, não foi tão participativo - 5,0

12- Sassá: A correria de sempre - 5,0

13- Gegê: Além do gol, se mostrou mais vibrante do que o Tomas - 5,5

14- Murilo: Pouco fez nos minutos em campo - Sem nota

Renê Simões: Deve mexer na proteção e dupla de zaga. Caso contrário, colocará seu trabalho inicial em risco à toa - 5,0